quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

PATAGONIA ARGENTINA- PUERTO DESEADO

Na ultima etapa de nossa epopéia Patagônica partimos para a costa em busca de mais aventura e mais natureza. Depois de uma noite inteira em um onibus chegamos a pequena Cidade de Puerto Deseado.

Localizado na margem de norte da Ria Deseado, a cidade de Puerto Deseado (Em português Porto Desejado) tem um longo histórico de navegadores que encontrarm abrigo em sua calma baía.
Em 1520 passou por ali Fernando de Magalhães que chamou o lugar de “Baía dos Trabalhos”. Em 1578, com a chegada da frota de Francis Drake , o lugar foi rebatizado com o nome de Baía dos selos. Oito anos depois, em 1586, recebeu outro pirata inglês, Tomás Cavendish, que deu ao lugar o mesmo nome de seu navio, “Port Desire”. Traduzido ao espanhol o nome não mudou mais. Em 1833, durante a sua viagem a bordo do Beagle, o naturalista Ingles Charles Darwin também explorou a região e relatou em seu diario de viagem não só os aspectos naturais, mas as sensações que o lugar causou.
Ao desembarcar ali, em 23 de dezembro de 1833, escreveu: “O primeiro contato com um novo país é sempre interessante, especialmente quando, como neste caso, ele oferece o atrativo de possuir um carater individual muito marcante.” .
Anos mais tarde, em 1879, o explorador Francisco Moreno repetiu a expedição de Darwin. A fundaçao oficial da cidade so aconteceu em 1884, com a chegada do Capitão Antonio Oneto com um grupo de colons. A cidade ganhou uma maior importancia em 1905 com a construção da via férrea, que buscava unir o norte da costa de Santa Cruz e o interior da Patagonia.
Antiga estação ferroviaria. Hoje desativada.


Navios Pesqueiros

Hoje a pequena cidade de 15 mil habitantes é um lugar com bastante atividade economica e um importante centro pesqueiro. Mais os maiores atrativos de Puerto Deseado são suas reserves faunísticas. A “reserva natural ria deseado” e a “Isla Pinguino” possuem uma grande importanica ecologica. São berçarios para varias especies de passaros e lobos marinhos. Hoje o lugar esta desenvolvendo o turismo de observacão de vida selvagem e a “Isla Pinguino” esta para ser declarada como o primeiro parque nacional marinho da argentina. Como sempre todos ganham com a preservação.

Não havia melhor lugar para encerrar nossa primeira visita a Patagônia.
A Base da Darwin Expedictiones, de onde partiamos para o avistamento de vida selvagem. Mais informações em www.darwin-expeditions.com.
Ricardo Perez, fotógrafo e proprietário da Darwin expeditions foi nosso guia nesta aventura.


Reserva Natural Ria Deseada. Não é um Rio que desemboca no mar e sim o mar que avança por um canion conforme as mudancas de maré. Isso forma uma grande berçario para varias especies de passaros, peixes e cetáceos, como a Tonina.


Pinguim de Magalhães

Cormorão - Cinza



Cormorão-Roquero

Cormorão-Imperial

Gaivotas

Gaivota-Austral

Gaivota-Antartica



Ostrero-Negro



Tonina Overa






Lobos Marinhos


Elefantes Marinhos

Isla Pinguino, em breve o primeiro parque nacional marinho da Argentina.

Morador do Farol





Pinguim de Penacho Amarelo



Escúa

De olho nas escuas...elas me acertaram duas vezes a cabeça!
Praia de ossos.
Fotografando Pinguins na "Isla Pinguino"

Ja na costa visitamos os famosos Miradores de Darwin.




"Não creio haver visto jamais, um lugar mais distante do resto do mundo que esta fenda de pedras no meio desta imensa planície" - Charles Darwin, 23 de dezembro de 1822.
Registros fósseis revelam que a patagonia ja esteve submersa. Encontramos por ali um mar de ostras pré-históricas.

Lagarto local.


Estância Patagônica


O pintor oficial da viagem do Beagle, Conrad Martens tambem registrou Puerto Deseado em suas aquarelas.
O Adventure ancorado na Ria deseada.

Os Miradores de Darwin

O Beagle e o Adventure na Baia de Puerto Deseado. No fundo uma formacão rochosa caracteristica que não mudou nada até os dias atuais. Veja abaixo:

E assim termina nossa epopéia Patagônica!
Com certeza ainda há muito mais a explorar por ali. Mais isso fica pra uma outra expedição.
Em breve!


4 comentários:

CHICO PESSERL disse...

Parabéns pela reportagem, Cristian. Você trouxe belas imagens, as colocou em contexto e deu referências precisas sobre o que viu. Gostei do paralelo com a viagem de Darwin e as aquarelas de época!

Edu Almeida disse...

Parabens! as fotos estao muito boas mesmo. histórias bem interessantes tb.

Myrella disse...

Muito legal... parabéns!!!
Obrigada por compartilhar conosco as suas experiências...
Abração

Anônimo disse...

Oi Cris... fazer essa viagem com você foi incrível!! Nossa aventura valeu por cada segundo em solo patagônico. Depois de todo esse sucesso com os seus vídeos e fotografias entendi o porque de tanta dedicação e senso crítico nos seus trabalhos... também estou aqui para te dar os parabéns e dizer que me orgulho muito de você! Bjo